segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010


A Guerra é para os Velhos (?)
Esta semana que passou chegou-me às mãos este excelente livro do John Scalzi, embora tenha lido uma edição em inglês (Old Man's War), obtida através da Amazon, que é só cerca de 13 euros mais barata do que a edição em português...
Já há algum tempo que não mergulhava na Ficção Científica e este livro justificou plenamente a opção tomada. Bastaram cerca de 3 dias para "limpar" as cerca de 300 páginas deste excelente exemplar.
Trata-se de uma história que tem algumas semelhanças com o filme da moda (Avatar), pois também neste caso há um grupo de indivíduos que ingressam na pele de humanóides geneticamente modificados. Mas as semelhanças ficam-se por aí. Isto porque, os candidatos têm de ter no mínimo 75 anos de idade e ao ingressarem naquele novo corpo irão ter um único e exclusivo objectivo: matar alienígenas!
A história é de facto muito interessante, com um humor fino à mistura.
Uma das características interessantes do novo corpo que é dado aos recrutas é que possui incorporado um potente computador no cérebro, com imensas potencialidades. O personagem principal (John Perry) fica assustado quando ouve uma voz dentro da sua cabeça, a explicar que é um computador e a descrever as potencialidades que possui. Quando a voz lhe sugere que seria útil a atribuição de um nome para facilidade de contacto, o John Perry atribui-lhe um nome interessante: "asshole", que pode ser traduzido livremente como "cara de cú".
Este livro também permite algumas reflexões interessantes.
Os recrutas que se candidatam ao lugar de soldados do espaço têm por objectivo principal prolongar a sua vida, embora cortando todas as ligações com o seu planeta nativo (Terra).
Há milhares de cidadãos, homens e mulheres, que passam de um estado de natural decadência física para corpos esbeltos e altamente operacionais (a todos os níveis...). Aquando da transmigração realizada para o novo corpo, a competente entidade interstelar que gere este sistema até proporciona aos novos recrutas apoio psicológico e mesmo religioso, para ajudar a transição.
A oportunidade para reflexão surge em relação ao seguinte aspecto: a oportunidade que a estes tipos é dada de prolongarem a respectiva vida e existência é feita à custa do alistamento por cerca de 10 anos num exército que tem por único objectivo acabar com a vida do maior número possível de vidas alienígenas, com o máximo de eficiência possível.
Interessante, não ?
PC