sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Apresentação de Miguel Morão

Bom, pelos vistos mais um Tripeiro.
Mudei-me para o Porto no princípio do ano por razões profissionais, e cá estou eu agora disponível para novas aventuras! Comecei a jogar há muito tempo, mas nos últimos anos a actividade tem sido pouca devido à vida profissional e familiar, mas esse deve ser o costume!
Em Antiguidade joguei imenso com WRG, 5ª e 6ª edição, e depois confesso que não me deixei seduzir pela DBM por uma série de razões.
Fiz a tradução para português das Field of Glory que a Osprey afinal decidiu não aproveitar por achar o mercado demasiado reduzido. Gosto muito das regras embora a experiência prática seja pouca, mas claro que não me importo nada de explorar outras regras, por alguma razão estou a colaborar (modestamente) com o Jerboa.
Assinalo que tenho a honra de ter o primeiro exército de Antiguidade em 15mm em Portugal, pintado lá para 1979. Por acaso era para ter feito uma comemoração dos 30 anos com o Jorge Neto (que é igualmente arcaico) mas com a história da minha mudança para o Porto complicou-se tudo!
Tenho igualmente o meu bom velho exército Selêucida, que precisa de alguma manutenção... Os bizantinos têm que ser completamente reorganizados e rebaseados pois os conceitos há 30 anos não eram os mesmos de agora, por exemplo a cavalaria toda está em bases individuais, mesmo os catafractas... Para já é prioridade minha pô-los em condições de actuar em AWe.

Já agora, tenho em Antiguidade dois exércitos em 1:300 que dão lindamente para jogar numa mesa de café, copo do whisky ao lado :) :) :) Estão em bases de 20mm de largura, o que significa que podem confortavelmente fazer uma batalha com os jogadores sentados numa mesa de café, ou fazer uma batalha estilo FoG numa mesa de uns 80cm. Era como eu jogava com eles em WRG.

Para 1:300 em 2ª GG tenho também montes de russos e alemães, e utilizava uma variante da Spearhead, que dá um jogo um tanto simplificado. As regras com mais pormenor técnico são muito bonitas, mas não dão para jogar em tempo útil com grandes efectivos. Há que fazer cedências...

E depois há outras coisas, por exemplo há uns 20 anos era um fã total do Squad Leader, e ainda tenho o material todo. Fã também de outros jogos de hexágonos, mas com as mudanças sucessivas pouco sobreviveu :(

Confesso que não sou um jogador de competição. Gosto de jogar a feijões, não me interessa andar a estafar-me em torneios, nem quero saber se fiquei em 3º ou em 13º. Estou mais interessado nas bjecas ao fim (ou durante) o jogo do que ver o meu nome em listas na net ;) O que me interessa é que ao fim de uns 35 anos de carreira de jogo tenho muito boas recordações, isso sim.

Enfim, estou ao vosso dispor, e a polinização cruzada é uma coisa muito benéfica para aprendermos uns com os outros. Em termos de espaço nem estou muito mal, pois no meu apartamento posso dispor da sala para montar uma mesa de jogo sem problemas. Por isso, caríssimos, é aproveitar :)
Atentamente,
Miguel Morão